Saturday, February 25, 2012

Um retorno

Quase que não consegui voltar...
Estive estrangeira demais.

Isso é o desnecessário de dizer nesse espaço que carrega o nome que carrega.

Estive me aventurando pelo desconhecido que é a vida toda, e colecionei infinitos momentos de alienação, estranheza, deserção... Adaptação e readaptação.

O tempo, entretanto, foi um tempo curto, foi um intervalo pequeno demais pro numero de momentos de profundas mudanças que se sucederam...

Ahhh... Aquela velha nau...
A vida toda, todos os portos possíveis...

Quanto à questão da fé que rodeava esse espaço: Grandes acontecimentos que mereciam ter sido todos escritos, testemunhados, datados.


A sorte me caiu em lugar maravilhoso!
(Parafraseando o salmista).


Sem dizer nada, mas dizendo quase tudo, volto a esse meu lugar de reflexão, onde compartilho impressões e mapeio um devir:
que sou onde não me reconheço, me encontro onde nunca me perdi e me reconheço onde me acho.

Arrivederci.